Ferramenta LATCH no planejamento do cuidado das mulheres que amamentam

Kelly Pereira Coca, Docente na Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil.

Logo Acta Paulista de EnfermagemO artigo LATCH como ferramenta sistematizada para avaliação da técnica de amamentação na maternidade analisou as dificuldades das mulheres relacionadas à técnica de amamentação pela escala LATCH – composta de cinco parâmetros de avaliação de 0 a 2 cada, totalizando até 10 pontos – e verificou as relações com as características sociodemográficas, obstétricas e neonatais. Participaram 162 duplas mãe-filho em aleitamento materno exclusivo entre junho e dezembro de 2015.

O estudo foi realizado em uma maternidade privada de São Paulo por enfermeiras obstetras e neonatologistas especialistas em amamentação da Escola Paulista de Enfermagem da Universidade Federal de São Paulo e da Faculdade de Enfermagem Albert Einstein. A parceria foi iniciada com um estudo desenvolvido anteriormente para traduzir transcultural a ferramenta LATCH para a língua portuguesa pela enfermeira Cristiane Maria da Conceição Griffin, para a obtenção do título de mestrado. A proposta foi continuar a investigação e contribuir de forma efetiva na aplicabilidade do LATCH nas maternidades, e ajudar a equipe de enfermagem a planejar o cuidado, visto que, atualmente, a equipe oferece mais suporte para a mulher que pede ajuda, ao invés de basear-se em indicadores clínicos.

Imagem: iStock

O estudo identificou que as mulheres com filhos menores de 24 horas de vida apresentaram menos dor para amamentar e as crianças com mais 48 horas de vida apresentaram menos dificuldades em relação à pega, à deglutição audível e ao posicionamento durante a mamada. A pontuação da escala LATCH foi menor para as mulheres com cirurgia mamária prévia, com filhos prematuros, peso menor de 2.500 gramas e com menos de 24 horas de vida.

Os achados ajudarão a equipe de enfermagem e profissionais envolvidos no cuidado da mulher e seu filho nas maternidades, planejando visitas mais frequentes para orientar e avaliar a prática da amamentação quanto menor o score LATCH apresentado, considerando tempo de vida da criança, características maternas e dificuldades de amamentação identificados.

Para ler o artigo, acesse

GRIFFIN, C.M.C., et al. LATCH como ferramenta sistematizada para avaliação da técnica de amamentação na maternidade. Acta Paulista de Enfermagem [online]. 2022, vol. 35, eAPE03181 [viewed 30 March 2022]. https://doi.org/10.37689/acta-ape/2022AO03181. Available from: https://www.scielo.br/j/ape/a/vK5rHLfYy7djr6JZmT6SGSC/?lang=pt

Link(s)

Acta Paulista de Enfermagem: Facebook, Twitter

Acta Paulista de Enfermagem – APE: https://www.scielo.br/j/ape/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

COCA, K.P. Ferramenta LATCH no planejamento do cuidado das mulheres que amamentam [online]. BlogRev@Enf, 2022 [viewed ]. Available from: https://blog.revenf.org/2022/04/01/ferramenta-latch-no-planejamento-do-cuidado-das-mulheres-que-amamentam/

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Navigation