Contribuições e o custo do teste rápido molecular para tuberculose

Larissa Nicolau Lopes, Estudante de enfermagem, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Foz do Iguaçu, PR, Brasil. E-mail: lari.nicolau@hotmail.com

Adriana Zilly, Docente, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Foz do Iguaçu, PR, Brasil. E-mail: aazilly@hotmail.com

Reinaldo Antônio Silva-Sobrinho, Docente, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Foz do Iguaçu, PR, Brasil. E-mail: reisobrinho@yahoo.com.br

Estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade Estadual do Oeste do Paraná identificou o custo da tecnologia Gene Xpert MTB/Rif® e a sua contribuição para o diagnóstico rápido da tuberculose (TB). Os resultados foram publicados no artigo “Teste rápido molecular: custo e contribuições”, na Revista Baiana de Enfermagem (vol. 34). Evidenciou-se que a tecnologia do Gene Xpert MTB/Rif®, apesar de ter um custo mais elevado, é promissora para o controle da doença, uma vez que garante precisão, segurança e rapidez no diagnóstico molecular, viabilizando o início precoce do tratamento e, consequentemente a interrupção da cadeia de transmissão do bacilo.

A população em estudo foi constituída por doentes com TB pulmonar, diagnosticados com o exame tradicional de baciloscopia de escarro e com o teste molecular rápido – Gene Xpert MTB/Rif® – no período de 2014 a 2016, ambos disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Durante o período investigado, conforme notificações no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), 320 pessoas tiveram diagnóstico de TB Pulmonar confirmados pela baciloscopia de escarro e/ou pelo Gene Xpert MTB/Rif®, entretanto, somente 196 pacientes foram selecionados para o estudo, devido à falta de informações sobre a data de coleta do escarro ou a data de liberação do resultado dos exames.

Assim, calculou-se a média do tempo que o paciente esperou pelo resultado de cada teste, a quantidade de pessoas que poderiam potencialmente se infectar quando em contato com o paciente suspeito durante este tempo de espera, além do custo de ambos os testes (BRASIL, 2013). Após o comparativo entre os exames Gene Xpert MTB/Rif® e a baciloscopia de escarro, constatou-se que 0,08 dos contactantes de caso suspeito poderiam se infectar com o Mycobacterium tuberculosis durante a espera da confirmação do resultado de TB quando o teste empregado é o molecular, enquanto que 0,18 pessoas poderiam se infectar quando aplicado o segundo teste.

Demonstrou-se ainda, que a nova tecnologia de diagnóstico apresenta um custo maior, R$ 35,20, enquanto que o custo individual de baciloscopia de escarro é de R$ 14,40. Embora o Gene Xpert MTB/Rif® seja monetariamente mais caro, seus benefícios resultam em precisão e rapidez no diagnóstico, expondo os contatos do caso suspeito por menos tempo, reduzindo assim a chance de infecção e, por conseguinte, o número de pessoas que precisarão de tratamento.

Desta forma, é imprescindível que se discuta sobre o impacto monetário sob o prisma do custo-efetividade e não somente do custo direto, pois, o Gene Xpert MTB/Rif® comprova vantagem e se mostra promissor para a redução dos casos de TB, ainda letal em nosso país, sobretudo, nas populações mais vulneráveis, a saber: pessoas vivendo com o vírus da imunodeficiência humana/síndrome da imunodeficiência adquirida (HIV/Aids), privadas de liberdade, em situação de rua, a população indígena, pessoas que residem em espaços insalubres e em situação de pobreza (BRASIL, 2018).

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de Controle da Tuberculose. Relatório técnico. Estudos econômicos da incorporação do teste molecular GeneXpert™ MTB/Rif para o diagnóstico de tuberculose pulmonar no Sistema Único de Saúde. Brasília, 2013. Available from: http://www.fundacaoataulphodepaiva.com.br/2013/07/Relatorio-tecnico_25042013.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de Controle da Tuberculose [online]. Brasília, 2018.  Available from: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/marco/19/APRES-PADRAO-JAN-2018-REDUZIDA.pdf

Para ler o artigo, acesse

LOPES, L.N., et al. Teste rápido molecular para tuberculose: custo e contribuições. Rev baiana enferm [online]. 2020, vol. 34, e34803. E-ISSN: 2178-8650 [viewed 17 August 2020]. DOI: 10.18471/rbe.v34.34803. Available from:  https://portalseer.ufba.br/index.php/enfermagem/article/view/34803/21099

Link externo

Revista Baiana de Enfermagem: https://portalseer.ufba.br/index.php/enfermagem

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

LOPES, L. N.; ZILLY, A. and SILVA-SOBRINHO, R. A. Contribuições e o custo do teste rápido molecular para tuberculose [online]. BlogRev@Enf, 2020 [viewed ]. Available from: https://blog.revenf.org/2020/10/16/contribuicoes-e-o-custo-do-teste-rapido-molecular-para-tuberculose/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Navigation