Revista Gaúcha de Enfermagem: há quatro décadas promovendo a translação do conhecimento

Maria da Graça Oliveira Crossetti, Editora-chefe da Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, RS, Brasil. E-mail: mgcrossetti@gmail.com  

Wiliam Wegner, Editor-chefe substituto Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, RS, Brasil. E-mail: wegnerwiliam@gmail.com

Rejane Raffo Klaes, Bibliotecária da Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, RS, Brasil. E-mail: klaes@ufrgs.br

A Revista Gaúcha de Enfermagem foi criada em 1976 e é vinculada à Direção da Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É o terceiro periódico de enfermagem brasileiro publicado, antecipado pelas Revistas Brasileiras de Enfermagem e Enfermagem em Novas Dimensões. Na classificação atual Qualis CAPES-Enfermagem ela é avaliada como B1 e está indexada em bases de dados nacionais e internacionais (PEDRO, 2016).

Há quatro décadas divulga de modo ininterrupto a produção científica dos diferentes cenários da enfermagem, promovendo a translação do conhecimento nas práticas profissionais (CROSSETTI; GÓES, 2017).

O periódico é indexado na SciELO desde 2010. Sua Comissão de Editoração busca aumentar a visibilidade e consumo do que publica, em atenção aos pilares da SciELO que visa a internacionalização, profissionalização e autonomia financeira (CRITÉRIOS…, 2017; CROSSETTI; GÓES, 2018).

Atenta aos processos de modernização, o periódico migrou da editoração no Open Journal Systems para o Scholar One Manuscripts, conferindo mais agilidade, reduzindo tempo entre submissão e publicação dos manuscritos (em média 120 dias), assegurando eficiência e eficácia no seu processo editorial (WEGNER et al., 2017).  Desde 2018, adota o formato para publicação em fluxo continuo, proporcionando acesso imediato aos artigos assim que aprovados e editorados (CROSSETTI; GÓES, 2018). Em 2019, adotou o software de detecção de similaridades iThenticate, em consonância com boas práticas editoriais, o que vem ao encontro das expectativas dos autores, quais sejam, avaliação criteriosa e ágil. Nesse sentido, busca ampliar constantemente o número de pareceristas e autores estrangeiros.

Outro aspecto que confere singularidade ao periódico é a iniciativa que vem desde 2015, de editar números especiais, divulgando a produção científica desenvolvida pelos enfermeiros, contemplando as agendas governamentais nacionais e/ou de órgãos internacionais e promovendo o conhecimento do estado da arte destas políticas à comunidade científica.

Em termos colaborativos, a Revista Gaúcha de Enfermagem integra a BVS Enfermagem, cujo objetivo maior é ampliar o acesso à informação sobre enfermagem, por meio do acesso universal equitativo. Também participa do Portal REV@ENF assumindo, com outros periódicos da área, o acordo que possibilita a periódicos de enfermagem não indexados na SciELO alcançar visibilidade e uso.

Alinhada às iniciativas de acesso aberto, seu conteúdo está licenciado sob a Licença Creative Commons (CC) BY-NC 4.0. Conforme o Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras – Diadorim e o diretório internacional SHERPA/RoMEO, a Revista Gaúcha de Enfermagem autoriza o arquivamento da versão final do artigo em repositórios digitais de acesso aberto.

Com o intuito de assegurar o acesso permanente à publicação, a Revista tem seu conteúdo preservado pela Rede Brasileira de Serviços de Preservação Digital – Cariniana e pelo Programa LOCKSS – Lots of Copies Keep Stuff Safe (Stanford University) (PEDRO, 2016).

A história, o presente e as perspectivas de futuro da Revista Gaúcha de Enfermagem a distinguem como um importante meio de divulgação e disseminação do conhecimento nas áreas da Enfermagem e Saúde. Caracterizado como periódico de vanguarda, busca aprimorar seus processos de editoração, observando exigências e diretrizes nacionais e internacionais, e contribuindo com a comunidade científica nos diferentes contextos de atuação da Enfermagem.

Referências

CRITÉRIOS, política e procedimentos para a admissão e a permanência de periódicos científicos na Coleção SciELO Brasil. São Paulo: SciELO, 2017. Disponível em: https://bit.ly/2u5DUEO

CROSSETTI, Maria da Graça Oliveira; GOES, Marta Georgina Oliveira de. Revista Gaúcha de Enfermagem e a publicação continuada: adaptando-se às necessidades da comunidade científica. Rev. Gaúcha Enferm., v. 39, e82653, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472018000100201&lng=pt&nrm=iso

CROSSETTI, Maria da Graça Oliveira; GOES, Marta Georgina Oliveira de. Translação do conhecimento: um desafio para prática de enfermagem. Rev. Gaúcha Enferm., v. 38, n. 2, e74266, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472017000200201&lng=pt&nrm=iso

PEDRO, Eva Neri Rubim. Revista Gaúcha de Enfermagem: 40 anos divulgando a produção de conhecimento. Rev. Gaúcha Enferm., v. 37, n. 1, e62661, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472016000100201&lng=pt&nrm=iso

WEGNER, Wiliam et al. Profissionalização da editoração de periódicos científicos: desafios da gestão de manuscritos na implantação do ScholarOne Manuscripts. Rev. Gaúcha Enferm., v. 38, n. 4, e81448, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472017000400200&lng=pt&nrm=iso

Links externos

RGE na ScIELO:  http://www.scielo.br/rgenf

RGE na UFRGS: https://seer.ufrgs.br/revistagauchadeenfermagem

Facebook RGE: https://www.facebook.com/rgenf

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

CROSSETTI, M. G. O., WAGNER, W. and KLAES, R. R. Revista Gaúcha de Enfermagem: há quatro décadas promovendo a translação do conhecimento [online]. BlogRev@Enf, 2019 [viewed ]. Available from: https://blog.revenf.org/2019/04/04/revista-gaucha-de-enfermagem-ha-quatro-decadas-promovendo-a-translacao-do-conhecimento/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Navigation