O uso de aplicativos na Enfermagem como ferramenta de apoio aos profissionais no cuidado a saúde

Susanne Elero Betiolli; Luciana Puchalski Kalinke, Editoras do periódico Cogitare Enfermagem, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil. E-mail: susanne.elero@yahoo.com.br; lucianakalinke@ufpr.br

Dos estudos publicados no volume 24 do periódico Cogitare Enfermagem, dois abordam o desenvolvimento de aplicativos que podem auxiliar tanto os acadêmicos e docentes no ensino da Enfermagem quanto os profissionais na assistência e cuidados à saúde.

No primeiro artigo “Construção e validação de aplicativo digital para ensino de instrumentação cirúrgica” o objetivo foi construir e validar o aplicativo sobre ensino de instrumentação cirúrgica básica para acadêmicos de enfermagem (PEREIRA et al., 2019). Os autores justificaram o desenvolvimento do aplicativo como ferramenta auxiliar de ensino, devido às dificuldades relatadas pelos alunos para memorização de instrumentais cirúrgicos e respectivas funções. O conteúdo do aplicativo foi definido com base em revisão da literatura e, então, os autores seguiram os passos da pesquisa metodológica. A validação de conteúdo e aparência ocorreu com 22 profissionais, e a avaliação foi realizada pelo público-alvo composto por 60 acadêmicos de enfermagem.

O aplicativo nomeado de Instrumentais Cirúrgicos foi hospedado na plataforma Google play, disponível para uso no sistema operacional Android. Apresentou Índice de Validade de Conteúdo global de 0,9 e 0,8 no aspecto aparência. O público-alvo avaliou o aplicativo como excelente, quanto aos itens de motivação, estilo e conteúdo.

As dificuldades relacionadas à instrumentação cirúrgica, relativamente a técnica, terminologia e conceitos, necessitam de estratégias dinâmicas, interativas e inovadoras para o ensino na Enfermagem. Nessa perspectiva, o aplicativo se apresenta como um material educativo, com possibilidade de disseminar informações sobre o tema, que poderá oferecer maior segurança ao aluno. Essa tecnologia também poderá ser estendida para os profissionais da área assistencial, se assim desejarem utilizá-la.

O segundo estudo “Aplicativo para avaliação do nível de consciência em adultos: produção tecnológica em enfermagem” apresenta o desenvolvimento de um aplicativo para avaliação do nível de consciência em adultos, intitulado Objeto Móvel de Avaliação do Nível de Consciência (OMAC®) (BARROS et al., 2019). Os autores destacam que o aplicativo pode auxiliar a apoiar o cuidado seguro e de qualidade ao paciente crítico. A metodologia ativa da Aprendizagem Baseada em Problemas foi o referencial teórico de suporte para sua produção, e seu desenvolvimento seguiu as etapas do Design Instrucional Contextualizado (Análise, Design, Desenvolvimento e Avaliação).

O aplicativo exibe escalas para avaliação do nível de consciência, avaliação pupilar, reflexos e padrão respiratório, apresentados aos usuários por meio de textos curtos, com breves explicações, imagens e vídeos.

Além disso, o aplicativo pode facilitar o estudo sobre o tema a qualquer hora ou local, permitindo, inclusive, sua aplicação à beira do leito. Também poderá contribuir para melhorias do ensino, assistência e segurança de pacientes em estado crítico. De caráter inovador, o aplicativo pode ser acessado por diferentes dispositivos móveis e plataformas, proporcionar aprendizado a qualquer momento, sem que o usuário necessite se afastar do paciente para obter informação segura, revisar uma prática ou aplicar uma escala de avaliação. Ainda, pode fomentar, nos estudantes, o interesse em utilizá-lo como parte do processo de cuidar em enfermagem do paciente grave, com alteração do nível de consciência.

Desta forma, os aplicativos móveis que convergem evidências científicas têm o potencial de integrarem-se à prática, de forma que a ferramenta possa tornar-se procedimento de cuidado.

Os aplicativos móveis se mostram como tecnologias inovadoras de cuidado à saúde, são recursos educacionais que permitem o aprimoramento do processo de ensino-aprendizagem para a Enfermagem. Além do ensino, vislumbra-se a utilização pelos profissionais na prática assistencial, de modo a promover a prática baseada em evidências. É importante que a Enfermagem se aproprie dessas ferramentas, de modo a fortalecer o desenvolvimento da profissão e investir em cuidados mais seguros.

Referências

PEREIRA, F. G. F. et al. Construção e validação de aplicativo digital para ensino de instrumentação cirúrgica. Cogitare enferm., v. 24, e58334, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v24i0.58334

BARROS, W. C. T. S. et al. Aplicativo para avaliação do nível de consciência em adultos: produção tecnológica em enfermagem. Cogitare enferm., v. 24, e60338, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v24i0.60338

Link externo

www.cogitare.ufpr.br

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

BETIOLLI, S. E. and KALINKE, L. P. O uso de aplicativos na Enfermagem como ferramenta de apoio aos profissionais no cuidado a saúde [online]. BlogRev@Enf, 2019 [viewed ]. Available from: https://blog.revenf.org/2019/04/18/o-uso-de-aplicativos-na-enfermagem-como-ferramenta-de-apoio-aos-profissionais-no-cuidado-a-saude/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Navigation