Entre Afrodites e Madalenas: o ser mulher contemporâneo em contextos vulneráveis

Ana Fátima Carvalho Fernandes, Professora titular da Universidade Federal do Ceará, Editora-chefe da Rev Rene, Fortaleza, CE, Brasil. E-mail: afcana@ufc.br

Ítalo Rodolfo Silva, Professor adjunto da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Editor de Mídias Rev Rene, Macaé, RJ, Brasil. E-mail: italoufrj@gmail.com

As políticas públicas para garantir a saúde das mulheres levam em consideração os contextos de vulnerabilidade em que estão inseridas, razão pela qual é importante compreender as especificidades e pluralidades que envolvem esses contextos. Nesse sentido, o volume 20 da Rev Rene apresenta, entre outros artigos, resultados de três pesquisas que destacam realidades de interesse para a saúde pública e para a enfermagem na atenção à saúde das mulheres.

Em “Tendência temporal da mortalidade por homicídio de mulheres em região brasileira” (MEIRA et al., 2019), pesquisadores do Rio Grande do Norte e Minas Gerais/Brasil, revelaram, em estudo ecológico, que a proporção de feminicídio, na região Nordeste do Brasil, no período de 1980 a 2016 foi de 25.332 óbitos, representando uma taxa média padronizada de 4,7 óbitos por 100.000 mulheres. O estudo apontou que a arma de fogo foi o principal meio pelo qual os homicídios foram perpetrados.

Os pesquisadores identificaram que, nos últimos anos (1996-2014), houve aumento dos homicídios em vias públicas, com alta proporção de óbitos de mulheres de raça/cor preta/parda. Já a pesquisa “Cotidiano de trabalho e acesso aos serviços de saúde de mulheres profissionais do sexo” (BRITO et al., 2019), estudo etnográfico, realizado por pesquisadores da Universidade Regional do Cariri, Ceará/Brasil, destacou a importância de reflexão sobre o contexto de saúde e vulnerabilidades das mulheres profissionais do sexo para além de uma perspectiva determinista de apenas uma realidade, mas de realidades particularizadas a cada história de vida.

Além dos fatores sociais relacionados a pobreza, violência, condições insalubres de trabalho, o estudo revelou, também, fatores subjetivos que refletem relações de sujeição, discriminação, medo, insegurança de filhas, mães e irmãs, isto é, de mulheres que não estão dissociadas dos demais papeis sociais. A terceira pesquisa, “Vulnerabilidade à infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana entre mulheres em idade fértil” (CHAVES et al., 2019), estudo epidemiológico realizado por pesquisadores da Universidade Federal do Ceará/Brasil, evidenciou que o (des)conhecimento sobre uso de preservativo (camisinha); Infecções Sexualmente Transmissíveis;, falta de comunicação com o parceiro sobre  sexo, entre outros fatores, contribui com o aumento de risco para as IST/HIV/AIDS entre essas mulheres.

Além disso, os pesquisadores identificaram que o uso de bebida alcóolica aumenta cerca de 16 vezes as chances para as IST/HIV/AIDS nesse público. Por essa razão, os autores destacam a importância para o fortalecimento de redes de cuidado à mulher, que, em comum aos outros dois estudos aqui sinalizados, revelam que as especificidades das mulheres devem ser valorizadas no contexto das vulnerabilidades, com vistas a melhores possibilidades de atenção à saúde, tanto na promoção como na prevenção de agravos.

Referências

BRITO, Nayara Santana et al. Cotidiano de trabalho e acesso aos serviços de saúde de mulheres profissionais do sexo. Rev. Rene, v. 20, e33841, 2019. Disponível em: http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-38522019000100301&lng=pt&nrm=iso

CHAVES, A. C. P. et al. Vulnerabilidade à infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana entre mulheres de idade fértil. Rev Rene, v. 20, e40274, 2019. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/40274

MEIRA, Karina Cardoso et al. Tendência temporal da mortalidade por homicídio de mulheres em região brasileira. Rev. Rene, v. 20, e39864, 2019. Disponível em: http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-38522019000100307&lng=pt&nrm=iso

Link externo

Link Rev Rene: http://www.periodicos.ufc.br/rene

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

FERNANDES, A. F. C. and SILVA, I. R. Entre Afrodites e Madalenas: o ser mulher contemporâneo em contextos vulneráveis [online]. BlogRev@Enf, 2019 [viewed ]. Available from: https://blog.revenf.org/2019/06/06/entre-afrodites-e-madalenas-o-ser-mulher-contemporaneo-em-contextos-vulneraveis/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Navigation