Ciência, cuidado e saúde: uma trajetória de trabalho, coragem e persistência

Sonia Silva Marcon, Professora titular, Presidente da comissão editorial de Ciência, Cuidado e Saúde, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá, PR, Brasil. E-mail:soniasilva.marcon@gmail.com

O periódico Ciência, Cuidado e Saúde foi concebido no ano de 2002, em comemoração aos 20 anos do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Estadual de Maringá (GOES, 2002), e aos 17 anos está ainda em sua adolescência, mas sua curta trajetória é marcada por árduo trabalho, coragem e persistência.

Coragem porque não existiam recursos financeiros disponíveis para a impressão gráfica e para o pagamento dos serviços técnicos e correio, de modo que cada número impresso exigia exorbitante empenho e persistência junto a diferentes órgãos da Universidade em busca de apoio. Os recursos financeiros da Fundação de apoio à pesquisa do estado do Paraná (Fundação Araucária) no período de 2006 a 2011, foram essenciais para a consolidação do periódico enquanto órgão de divulgação reconhecido pela comunidade da Enfermagem. Porém há quase uma década estes recursos deixaram de existir — o último edital foi em 2010.

Sem o apoio de uma estrutura administrativa ideal, com a figura de um secretário, a criação em 2006 do projeto de extensão intitulado “Ciência, Cuidado e Saúde: disseminando conhecimento na área de enfermagem”, possibilitou desde então a participação de um bolsista. Porém, a rotatividade dos bolsistas é grande — dado o baixo valor da bolsa, o que prejudica as atividades demandadas pela publicação. De qualquer modo, o projeto também tem possibilitado oficializar a participação voluntária de alunos da pós-graduação que são responsáveis por exemplo, por verificar a adequação das submissões às normas do periódico.

Com a criação do curso de Doutorado em Enfermagem, foi idealizada uma disciplina optativa que viabiliza a participação de doutorandos como avaliadores ad hoc em treinamento. Cabe destacar, que estes pareceres também são encaminhados aos autores, mas como um plus. Vários pós-graduandos já passaram pelo projeto, contribuindo com o trabalho técnico e aprendendo os meandros dos processos de submissão, avaliação, editoração e publicação científica. Enquanto atividade da disciplina ofertada no âmbito do Doutorado, o periódico tem contribuído com a divulgação científica e com a ciência da Enfermagem, ao preparar futuros doutores para atuarem em uma das funções para a qual é frequentemente requerido: emitir pareceres para periódicos científicos.

Neste período – tão curto e ao mesmo tempo tão longo – muitas coisas aconteceram. Passamos de uma periodicidade semestral para quadrimestral em 2004, e trimestral a partir de 2007, com ampliação gradativa do número de artigos publicados em cada fascículo, chegando a 25 (100 por ano) no período de 2009 a 2016 (MARCON, 2007).  Em 2012, o periódico passou a ser publicado exclusivamente de forma online e em 2013, todos os artigos passaram a ser publicados na íntegra também em inglês. Contudo, em 2017 foi necessário retroceder para 80 artigos por fascículo, visando evitar atrasos na periodicidade, muito em função da falta de pareceres.

Neste percurso, enfrentamos muitos desafios. Passamos de um número limitado para um número significativo de artigos provindos de autores de diferentes regiões do país, o mesmo ocorrendo com os consultores ad hoc, o que tem garantido cada vez mais a qualidade dos pareceres. Estes aspectos permitiram maior rigor na seleção dos artigos a serem publicados, aumento no número de artigos originais por fascículo (pelo menos 80%), além de diversificação geográfica na autoria dos artigos — atualmente, o periódico conta com artigos oriundos das cinco regiões brasileiras, sendo alguns com quase 15 mil acessos.

Os esforços empreendidos ao longo dos anos já trouxeram alguns louros — pelo segundo ano consecutivo (2016 e 2017), Ciência, Cuidado e Saúde esteve entre os dez periódicos com maior número de citações entre os periódicos de Enfermagem Ibero-Americanas (fazemos parte do Grupo 1 do RANKING CUIDEN CITATION). Estas conquistas, que são também da ciência Enfermagem, devem ser atribuídas aos esforços contínuos de adequação às exigências de magnitude nacional e internacional. Resultados estes que mostram que tamanho não garante sucesso, mas sim trabalho, coragem e persistência.

Referências

GOES, H. L. F. Editorial. Ciênc. cuid. saúde, v. 1, n. 1, p. 5, 2002.

MARCON, Sônia Silva. Mudanças rumo à renovação do compromisso de disseminação do conhecimento. Ciênc. cuid. saúde, v. 6, n. 1, p. 7, 2007. Disponível em: http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-38612007000100001&lng=pt&nrm=iso

RANKING Cuiden Citacion – 2017. Revistas de enfermeria mas citadas en Iberoamerica. Disponível em: http://www.index-f.com/cuiden_cit/citacion.php

Links externos

Revista Ciência, Cuidado e Saúde: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude

Facebook da Revista Ciência, Cuidado e Saúde: https://pt-br.facebook.com/cienciacuidadoesaude/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MARCON, S. S. Ciência, cuidado e saúde: uma trajetória de trabalho, coragem e persistência [online]. BlogRev@Enf, 2019 [viewed ]. Available from: https://blog.revenf.org/2019/06/13/ciencia-cuidado-e-saude-uma-trajetoria-de-trabalho-coragem-e-persistencia/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Navigation