Desafios para a autonomia de enfermeiras no atendimento pré-hospitalar móvel

Simone da Silva Oliveira, Enfermeira do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência da Microrregião Alagoinhas, Alagoinhas, BA, Brasil. 

Mariana Oliveira Antunes Ferraz, Docente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Jequié, BA, Brasil. 

Darci de Oliveira Santa Rosa, Docente do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil. 

https://unsplash.com/photos/xYiOWrQ7n7M

Os dados relevantes apresentados no estudo “Vivências da deliberação moral de enfermeiras no atendimento pré-hospitalar móvel”, publicado na Revista Baiana de Enfermagem (vol. 35), objetivou compreender como as enfermeiras vivenciam a ação de deliberação moral no seu cenário de prática, e identificou a necessidade de autonomia para decisões éticas entre as enfermeiras do Serviço de Atendimento Pré-hospitalar Móvel, grupo social que atua em situações extremas com cenários adversos e intervenções que exigem rapidez.

A complexidade do cenário de rua, com a presença de elementos muitas vezes incontroláveis, como a insegurança, ameaças e pressão do tempo, provoca desafios éticos e escolhas, por vezes, insatisfatórias (TORABI et al., 2018). Para o estudo desenvolvido à luz da fenomenologia social de Alfred Schutz, realizou-se a entrevista fenomenológica com 12 enfermeiras de um Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. A partir da análise ideográfica e nomotética, foram obtidas as categorias concretas do vivido.

Os resultados que emergiram das categorias descrevem o conhecimento científico e experiências profissionais como fundamentos para a deliberação ética e moral no cenário do atendimento pré-hospitalar. Este cenário é demarcado por relações sociais diferentes que, quando reconhecidas, potencializam a busca por relações mais igualitárias e respeitosas no contexto estudado. Os resultados evidenciam a necessidade de uma relação horizontal e colaborativa como essencial para amenizar problemas éticos, por viabilizar discussões que consideram a prudência e a responsabilidade, fundamentais à tomada de decisão ética.

Para tanto, o exercício de uma prática mais autônoma por enfermeiras de forma sistematizada pode favorecer o desenvolvimento da competência ética e fortalecer os diálogos entre as equipes da intervenção e regulação, o que potencializa o cuidado seguro e relações humanitárias/éticas no Atendimento Pré-hospitalar Móvel (OLIVEIRA et al., 2020).

Referências

TORABI, M., et.al. Experiences of pré-hospital emergency medical personnel in ethical decision-making: a qualitative study. BMC Med Ethics [online]. 2018, vol. 19, no. 1, 95. ISSN: 1472-6939 [viewed 20 May 2021]. https://doi.org/10.1186/s12910-018-0334-x. Available from: https://bmcmedethics.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12910-018-0334-x

Para ler o artigo, acesse

OLIVEIRA, S. da S., et al. Vivências da deliberação moral de enfermeiras no atendimento pré-hospitalar móvel. Rev. baiana enferm. [online]. 2021, vol. 35, e38733. ISSN: 2178-8650 [viewed 20 May 2021]. http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v35.38733. Available from: http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2178-86502021000100307&lng=pt&nrm=iso

Links externos:

Revista Baiana de Enfermagem: https://portalseer.ufba.br/index.php/enfermagem

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=2178-8650&lng=pt&nrm=iso

Instagram: revistabaiana

Twitter: @revistabaiana

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

OLIVEIRA, S. S., FERRAZ, M. O. A. and ROSA, D. O. S. Desafios para a autonomia de enfermeiras no atendimento pré-hospitalar móvel [online]. BlogRev@Enf, 2021 [viewed ]. Available from: https://blog.revenf.org/2021/07/02/desafios-para-a-autonomia-de-enfermeiras-no-atendimento-pre-hospitalar-movel/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Navigation